Eu sou o Mensageiro, Markus Zusak

Gostaria de dividir com vocês a minha satisfação com o livro Eu sou o Mensageiro, do autor Markus Zusak.

Trata-se de um relato sobre a vida de Ed Kennedy que, aos 19 anos, impede um assalto e tem a sua vida totalmente modificada. Talentoso, Zusak penetra no mundo dos jovens ao usar uma linguagem simples e direta, composta por gírias e indagações.

Confesso que ao começar a leitura tive uma impressão negativa devido ao linguajar utilizado, porém, conforme fui avançando no texto, me surpreendi com a riqueza de conteúdo por trás de cada dialogo e principalmente, pelas questões levantadas pelo personagem principal. 

É uma história surpreendente e tocante. Eu aprovo e indico.

 Curiosidade:

Markus Zusak publicou este livro em 2002, mas é conhecido principalmente pelo sucesso A menina que roubava livros, de 2006.

Anúncios

Deixe um comentário

Fotografia de produto

Deixe um comentário

Adoção de animais

Cães e gatos são reconhecidos por sua fidelidade e dedicação ao ser humano, porém, nem sempre são tratados com o mesmo carinho e atenção pelos seus donos.

Em São Paulo são, aproximadamente, 15 mil animais abandonados por ano. Entre os mais comuns estão os de criação doméstica que, nas ruas sofrem com a fome, o frio e com a violência. É cada vez mais comum a ocorrência de maus tratos e acidentes com os animais.

Em contrapartida, tem aumentado também o número de pessoas que se incomoda com essa situação e resolve ajudar a mudar essa realidade. São pessoas comuns que adotam os animais carentes e outras que se unem e organizam ONGs para atender um número maior de ocorrências.

Este é o caso da ONG Natureza em forma, que os resgata das ruas, proporciona tratamento e acompanhamento veterinário e, posteriormente, encaminha-os para novos lares através de divulgação e da organização de feiras de adoção.

É cientificamente comprovado que, a maioria dos animais resgatados após situações como o abandono, são ainda mais carinhosos, pois há toda uma relação de gratidão e muita sinceridade.

Adotar um animal é um ato de amor e humanidade, porém é necessário que haja comprometimento e responsabilidade para com o mesmo. Os animais precisam de carinho e atenção, bem como alimentação e acompanhamento periódico com o veterinário.

Se você ama os animais e não tem condição de adotar um deles, ainda pode ajudá-los sendo voluntário na ONG, fazendo doações ou até mesmo apadrinhando um cachorro ou gato.

Texto feito para a 2ª edição do Bignews, jornal institucional da Bignardi, onde participo como jornalista colaboradora e designer.

1 comentário

Texto publicitário

Uma amiga muito querida está com um novo projeto e precisava de um texto de divulgação. Elaborei o texto abaixo:

 A vida é feita de momentos felizes, mas seria muito mais interessante se eles durassem mais do que apenas um instante. Foi pensando nisso que nasceu a Sweet Emotions. 

Com idéias criativas e muito amor, nós fazemos com que o seu evento seja ainda mais especial, sendo lembrado por você e seus convidados por muito mais tempo.

Nossas deliciosas mesas de doces são únicas e farão sua festa brilhar! Todos os nossos produtos são cuidadosamente confeccionados por nossa designer especializada, o que garante toda a exclusividade e autenticidade que você e seus convidados merecem. E se você ainda não tem um tema definido, podemos lhe trazer idéias criativas para realizar um evento visualmente deslumbrante, usando combinações de cores, texturas e desenhos personalizados.

Aqui, os seus sonhos se transformam em realidade! E não se preocupe com o menor dos detalhes, o custo. Nosso diferencial é criar a festa dos seus sonhos com aquilo que você pretende e pode gastar. A especialidade aqui é criar com exclusividade, dando um toque doce ao seu evento. Afinal, o que poderia ser mais doce do que reunir seus amigos e familiares mais próximos para compartilhar doces momentos?

 
Conheça a Sweet:
 

Deixe um comentário

Matérias para telejornal

Minha participação na produção destas matérias se deu nas seguintes etapas: elaboração da pauta, apuração dos dados, acompanhamento no dia da gravação, decupagem, elaboração da ficha de edição e acompanhamento do técnico na edição.

 

Deixe um comentário

Ilhas Faroe e as Baleias piloto

    Nas Ilhas Faroe um grande problema cerca a vida das baleias piloto: a caça para o consumo de sua carne e um evento anual de celebração como prova de maturidade da população masculina.

    Localizado no Reino da Dinamarca, as Ilhas Faroe são um arquipélago formado por 18 ilhas maiores e outras menores, que são desabitadas.

    Por possuir recursos naturais escassos, o mar sempre esteve presente como a maior riqueza da nação faroesa. A pesca é a grande fonte de exportação e quase todo o comércio depende de produtos do mar. Como fonte secundária existe a criação de ovelhas nos morros, onde nascem escassas gramíneas.

    Apesar da importância história e financeira que o mar possui, os moradores locais ainda não abandonaram um costume sangrento que os acompanha desde seus antepassados, a pesca das baleias piloto.

    Muito se discute a respeito deste assunto. A caça é conhecida popularmente como um evento anual que representa a passagem para a vida adulta e prova de masculinidade. Em contrapartida, as autoridades das Ilhas afirmam que a atividade é voltada para a produção de alimento e que é biologicamente sustentável.

    Esta resposta do governo não é bem vista porque a maior parte da carne é desprezada por não poder ser exportada. Como as baleias estão no topo da cadeia alimentar marítima, existe maior chance de que sua carne se contamine com a poluição.

    Independente de seu real motivo, o fato é que se trata de um terrível ritual feito contra mamiferos, que possuem um período de gestação longo e cuidam de seus filhotes por muito tempo, o que faz com que cada fêmea tenha um filhote a cada dois anos, aproximadamente. Por isso, as baleias se recuperam lentamente das perdas provocadas durante sua exploração comercial.

    A matança acontece da seguinte maneira : quando um cardume de baleias é avistado pelos vigilantes marítmos, um aviso é enviado para a comunidade mais próxima para que haja tempo de organizar toda a caçada. Os jovens caçadores cercam o cardume com seus barcos e pressionam as baleias a nadar em direção à praia, para que encalhem na areia. A partir daí começa o espetamento de facões atrás do pescoço do animal, o que provoca um corte nas veias que irrigam o cérebro fazendo com que a baleia morra em questões de minutos.

    A União Européia resolveu manifestar-se contra essa atividade predatória e ameaçou não enviar fundos para as Ilhas. Algumas empresas deixaram de comprar qualquer outro produto da ilha e uma petição foi elaborada para tentar impedir que essa matança continue.

    É lamentável perceber que, no auge do Séc. XXI onde o mundo todo se mobiliza para reverter os impactos ambientais e criar alternativas sustentáveis, ainda existem homens que, para provar sua masculinidade e sua maturidade precisam se valer de atitudes tão ultrapassadas.

    Para assinar a petição, basta clicar no link e seguir as instruções.

Deixe um comentário

As bibliotecas de São Paulo

     Ao contrário do que se pensa, São Paulo possui bibliotecas em bom estado de conservação. São aproximadamente oitenta unidades públicas, e outras mantidas por centros privados.

    A bibliotecária Maricy Vasconcelos, uma das responsáveis pela Biblioteca Prefeito Prestes Maia, localizada na Zona Sul, afirma que houve um aumento na doação de livros, e que isso tem sido suficiente para garantir um atendimento de qualidade ao público.

    As bibliotecas sempre foram procuradas para a realização de pesquisas e a obtenção de informação, mas com o aumento do acesso da população às mídias digitais, houve uma diminuição nas visitas a esses locais.

    Há, porém, quem prefira estudar em bibliotecas, como afirma o vestibulando Raphael Aquino, de dezoito anos. Ele possui o hábito de freqüentar bibliotecas e diz que o ambiente é propício para a concentração, facilitando o estudo. 

    A prefeitura tem realizado projetos para aumentar o interesse da população pela leitura, como é o caso dos ônibus-biblioteca, que atravessam a cidade promovendo eventos de recreação e incentivo à leitura. Merecem destaque também, a implantação de bibliotecas em estações do metrô e oficinas de leitura nos Centros Educacionais Unificados, Céus.

    A auxiliar de bibliotecária Maria Luiza, trabalha biblioteca municipal Belmonte, de Santo Amaro, conta que os projetos de incentivo fizeram com que muitas crianças se tornassem freqüentadoras assíduas e algumas, inclusive, são acompanhadas pelos pais.

    Para acompanhar de perto esses e outros projetos de inclusão promovidos pela prefeitura da cidade, bem como acessar o endereço das bibliotecas, acesse o site: www.prefeitura.sp.gov.br.

1 comentário